Inseminação Artificial

A inseminação homóloga consiste na deposição de purificado de espermatozoides móveis diretamente na cavidade uterina, sincronizada com a ovulação, em um ciclo natural ou com estimulação ovariana. É um tratamento barato, tecnicamente fácil e eficaz no arsenal das tecnologias reprodutivas.
A idade da mulher influencia nas taxas de gravidez pós inseminação intra-uterina: 18,9% até 26 anos, 13,9% entre 26 e 30, 12,4% entre 31 e 35, 11,1% entre 36 e 40 anos, 4,7% entre 41 e 45, e 0,5% com idade superior a 45.
Já a inseminação heteróloga ou de doador está indicada em casos de parceiro com azoospermia (ausência de espermatozoides) irreversível, com distúrbio hereditário ou genético que tenha alto risco de transmissão aos descendentes. Atualmente é exigido que o sêmen doado permaneça criopreservado por, no mínimo seis meses, e que o doador realize sorologias para doenças sexualmente transmissíveis ao final desse período, antes da utilização do material.